Projeto de Pesquisa


HISTÓRIA E MEMÓRIA DE UMA MILITÂNCIA COMUNISTA: UMA BIOGRAFIA POLÍTICA DE NELSON ROSAS

Prof. Rodrigo Freire

 

Este projeto de pesquisa se propõe a construir uma biografia política de Nelson Rosas Ribeiro. Professor aposentado de economia da UFPB, nascido em João Pessoa – PB, Nelson Rosas atuou como militante comunista a partir do início dos anos 1960, quando se transferiu para Recife – PE para estudar Engenharia na UFPE. Naquela cidade, integrou o Comitê Municipal do PCB e participou do governo de Miguel Arraes. Com o golpe civil-militar de 1964, Nelson Rosas se transferiu para o Rio de Janeiro, onde retomou seus contatos com a direção do PCB. Baseado no Rio de Janeiro, aproximou-se da direção nacional (o Comitê Central) daquele partido, de quem foi assessor. Já nos anos 1970, trabalhou como jornalista na imprensa clandestina mantida pelo PCB, através de periódicos como Voz Operária e Problemas. Também indicado pela direção do PCB, esteve várias vezes no exterior, com destaque para a realização de cursos e pesquisas na URSS. Próximo à segunda metade dos anos 1970, iniciou sua atuação docente na UFF, no Departamento de Economia, onde também seguiu com sua militância comunista, organizando uma base do PCB. Nelson Rosas foi obrigado a abandonar a UFF quando se intensificou a perseguição da ditadura militar sobre o PCB, já durante o governo Geisel. A partir de então, partiu para o exílio em Portugal, onde permaneceu até os anos 1980.
Durante todo este período, Nelson Rosas esteve sob a vigilância intensa dos órgão de informação da ditadura militar, o que pode ser comprovado em diversos relatórios e informes hoje depositados no Arquivo Nacional, aos quais esta pesquisa já dispõe para análise. A intenção deste projeto de pesquisa é, a partir da biografia política de Nelson Rosas, empreender uma investigação sobre a ditadura militar brasileira, particularmente sobre a atuação dos seus organismos de segurança e informação, e também sobre a linha política e a própria cultura política dos comunistas brasileiros nas décadas de 1960 e 1970.