Seleção

Processo Seletivo 2017

Resultado Final -Processo Seletivo 2017
Resultado do memorial e lattes -Processo Seletivo 2017
Resultado da projeto de pesquisa -Processo Seletivo 2017

Resultado da prova escrita -Processo Seletivo 2017

Inscrições Homologada-Processo Seletivo 2017
Download Edital Processo Seletivo 2017 CLIQUE AQUI PARA
FAZER O DOWNLOAD
DO EDITAL
Download Edital Processo Seletivo 2017 Inscrições Prorrogadas CLIQUE AQUI PARA
FAZER O DOWNLOAD
DO EDITAL
Download Ficha de Inscrição do Processo Seletivo 2017


Apresentação

O PPGH definiu como área de concentração a dupla conexão História e Cultura Histórica, procurando traduzir o circuito da qualificação profissional necessária à operação histórica: a formação teórica e metodológica, a análise das experiências históricas e a socialização dos conhecimentos produzidos. Entende-se que nessa direção é necessário elaborar e explorar um programa, um conjunto de pesquisas capaz de tornar claras as construções que a categoria cultura histórica recobre no que concerne ao contexto em que é produzida e aplicada, bem como os grupos sociais que a engendraram ou engendram.
Tal empreendimento está inserido na difusão de uma tradição escrita e midiática à margem da ciência histórica propriamente dita, mas com notável disseminação na contemporaneidade. Alargando os horizontes com relação à concepção de Cultura Histórica proposta por Le Goff, que a pensa como as possíveis formas por meio das quais uma sociedade concebe o seu passado, e considerando as fontes que servem para significá-las (a literatura, os manuais escolares de história, a historiografia e outros), reconhece-se que a Cultura Histórica não está exclusivamente ligada ao ofício do historiador, mas pode estar nas mãos de literatos, professores, artistas, músicos, ativistas políticos, movimentos sociais, irmandades religiosas, grupos indígenas e afrodescendentes, cineastas e tantos outros segmentos e organizações sociais.
Nesse sentido, a área de concentração, História e Cultura Histórica, reforça suas expectativas na produção intelectual do corpo docente, no desenvolvimento e conclusão dos projetos de dissertação dos alunos e grupos de pesquisa atuantes nas duas linhas de pesquisa:

1) Ensino de História e Saberes Históricos

2) História e Regionalidades.

O PPGH apresenta um quadro discente com alunos graduados em História, professores de História das redes estaduais e municipais e profissionais de áreas afins. O PPGH mantém articulação com grupos de estudos e pesquisas já com uma significativa produção docente e organização de eventos, apontando para a perspectiva de ingresso de mais projetos de pesquisa vinculados diretamente aos temas tratados por estes grupos. Estão cadastrados no Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPq e funcionando nas instalações do CCHLA/UFPB os grupos:

a) Estado e Sociedade no Nordeste Colonial, cujas pesquisas se dirigem para o estudo acerca do período colonial no Nordeste, com ênfase nas áreas de economia, demografia, administração, territorialidades, escravidão, história indígena, elites e poderes locais, período holandês, religiosidades, festas públicas, arte barroca, além de revisão historiográfica de autores e documentos.

b) Sociedade e Cultura no Nordeste Oitocentista, que promove estudos sobre as culturas políticas e as relações sociais do Nordeste oitocentista, com ênfase nos movimentos de contestação política, nas relações entre localismo e centralismo, analisando as estruturas culturais, notadamente no que diz respeito às relações de gênero, de grupos familiares, bem como a história social da escravidão e da saúde pública e o conjunto de relatos e descrições deixados por viajantes.

c) História da Educação no Nordeste Oitocentista – GHENO, que se dedica à pesquisa das instituições e práticas escolares no decorrer do século XIX nas províncias que vieram a constituir o Nordeste contemporâneo.

d) Saberes Históricos: Ensino de História, Historiografia e Patrimônios, que desenvolve estudos acerca da natureza e da dinâmica dos saberes históricos, cujas referências são as pesquisas sobre ensino de história, historiografia e patrimônios, compreensão e aprofundamento da Cultura Histórica veiculada nos espaços educacionais não formais presentes no cotidiano social, que promovem versões da História engendradas pelos meios de comunicação, pelas memórias e pela historiografia bem como pela educação patrimonial.

e) Grupo de Estudos e Pesquisa em História do Século XX – GEPHiS20, cujos trabalhos se constituem em estudos sobre economias e complexos regionais, culturas políticas, regimes políticos e ideologias, matrizes culturais e cultura histórica, história e historiografia das indústrias culturais, culturas nacionais e representações artísticas, estruturas políticas regionais e dinâmicas culturais, correntes políticas e movimentos sociais, história e historiografia do pensamento e das correntes políticas contemporâneas.

f) Videlicet – Estudos em Religiões, Intolerância e Imaginário, tem como objetivos pesquisar e analisar a História da Intolerância Religiosa em seus contextos e a Cultura Histórica em torno do tema; manter cursos e grupo de leituras e estudos de temas plurais dos Campos da História do Imaginário e das Religiões e da História da Intolerância para graduandos pesquisadores, professores, e pós-graduandos; atuar com Teorias e Métodos da História das Religiões e das Ciências das Religiões, tendo em vista, inclusive, novos enfoques e paradigmas.

Objetivos

O PPGH tem como principal objetivo qualificar profissionais de História e áreas afins para atuar em vários campos em que o conhecimento histórico se faz presente ou é demandado pelo mercado de trabalho nos seus diversos setores, a partir das seguintes proposições:

a) qualificar profissionais para a docência no ensino superior, com ênfase em uma sólida formação teórico-metodológica;

b) capacitar profissionais para a realização de pesquisa histórica avançada;

c) qualificar profissionais na produção do conhecimento histórico para a docência, bem como para instituições que desenvolvem políticas de preservação da memória e do patrimônio histórico, entidades culturais, meios de comunicação, movimentos sociais, organizações não governamentais, etc.;

d) desenvolver projetos, estudos e pesquisas históricas visando contribuições relevantes nos campos específicos abarcados pela Área de Concentração e pelas Linhas de Pesquisa do Programa;

e) fomentar reflexões acerca do ensino de História e do conhecimento histórico escolar na Educação Básica e no Ensino Superior.


Corpo Docente

Área de Concentração

A área de concentração História e Cultura Histórica procura traduzir o circuito da qualificação profissional necessária à operação histórica: a formação teórica e metodológica, a análise das experiências históricas e a socialização dos conhecimentos produzidos. Entende-se que, nessa direção, é necessário elaborar e explorar um programa, um conjunto de pesquisas capaz de tornar claras as construções que a expressão cultura histórica recobre no que concerne ao contexto onde é produzida e aplicada, bem como os grupos sociais que a engendraram ou engendram. Tal empreendimento está inserido na difusão de uma tradição escrita e midiática à margem da ciência histórica propriamente dita, mas com notável disseminação na contemporaneidade.

Ementas das Linhas de Pesquisa

História e Regionalidades

Na articulação entre a área de concentração do Programa e a Linha de Pesquisa História Regional mostra-se relevante o fato de que, numa definição preliminar de cultura histórica, tenha-se como campo de suas reflexões as perspectivas das regionalidades. Assim, o processo histórico, com ênfase na historicidade regional (regionalidades, regiões, regionalismos, locais da cultura, da economia e da política) é um espaço de atuação que permite a formação de recursos humanos (historiadores) com melhor conhecimento de suas realidades e dos acervos documentais. A relevância que tais processos têm tido no tempo presente, na construção de culturas políticas aplicadas à cidadania e à democracia e, particularmente, na renovação do ensino de história na educação básica e no ensino superior, possibilita um aprofundamento no campo da história e da cultura histórica. Os estudos que vimos desenvolvendo sobre as historicidades regionais e locais, compreendem a região como construção. Construção que as pesquisas históricas buscam elucidar, através da análise do papel dos agentes envolvidos e dos processos relacionados com os espaços nacionais e globais. Aqui a discussão da noção de cultura histórica está fortemente marcada pela articulação com o conceito de cultura política, por meio de análises das formas de exercício (práticas) e representações do poder político pelo Estado, pelas instituições, pelos diversos grupos sociais, por movimentos sociais, entre outros agentes. As regionalidades são assim compreendidas como construtos históricos, de caráter simbólico-político, componentes das culturas históricas produzidas, divulgadas e apropriadas por sujeitos historicamente situados. Desenvolvem-se também, nesta Linha, pesquisas acerca da cultura material, dos sistemas de representações regionais e da produção de bens simbólicos, das relações entre a memória histórica e o imaginário político e social regionais.

Ensino de História e Saberes Históricos

Os estudos e pesquisas que a Linha tem desenvolvido partem de uma hipótese ainda não completamente explorada: o ensino de história, prerrogativa dos profissionais da história e das culturas escolares, precisa, cada vez mais, ser mediado pelos saberes históricos, responsáveis, em grande parte, pelas porosidades intrínsecas à cultura histórica. Dessa forma, ao se reconhecer que a cultura histórica não está exclusivamente presa ao ofício do historiador, é necessário que se aprofundem as pesquisas para a própria existência da comunidade de historiadores. Portanto, mostra-se relevante o fato de que, numa definição preliminar de cultura histórica, tenha-se como campo de suas reflexões as perspectivas das regionalidades e o ensino de história e dos saberes históricos. Entendendo que os historiadores e os professores de história não detêm mais, na contemporaneidade, o monopólio da produção do conhecimento histórico e, muito menos, de sua transmissão, as pesquisas têm caminhado no sentido de procurar compreender que outras formas de relação com o passado os sujeitos históricos/ sociais empreendem por meio das memórias, dos silêncios, das lacunas e dos não ditos. A preocupação com o público que procura o Programa e a Linha Pesquisa de Ensino de História e Saberes Históricos e articulações entre a produção do conhecimento histórico acadêmico e o conhecimento histórico escolar no que diz à formação do professor, no sentido de ampliarmos o debate interdisciplinar, a reflexão teórico-conceitual e metodológica sobre os saberes históricos.

Estrutura Curricular



Programa de Pós-Graduação em História - Universidade Federal da Paraíba
Centro de Ciências Humanas e Letras
Campus Universitário - Conjunto Humanístico - Bloco V - Castelo Branco - João Pessoa - PB - CEP 58.051-970 - Brasil
Fone: + 55 (83) 3216-7915 - E-Mail: ppgh@cchla.ufpb.br