Amanda Batista Braga

Lattes: http://lattes.cnpq.br/6466537417099357

E-mail: braga.ufpb@hotmail.com

Grupos de Pesquisa:

1) Coordenadora do Observatório do Discurso (UFPB) e do Grupo Interinstitucional de Estudos de Discursos e Resistências (UFPB/ UFU/ UNILA/ USP/ UNICEP), além de integrante do Laboratório de Estudos do Discurso (UFSCar)

Projeto: Discurso, história e semiologia na análise das discursividades contemporâneas

Descrição: Nos últimos anos, aqueles que trabalham com uma Análise do Discurso (AD) em terras brasileiras têm se deparado com novas discussões ou desafios. Entre os desafios, está a busca por um aparato teórico-metodológico que responda de modo satisfatório às análises das novas materialidades do discurso: as imagens paradas e em movimento, o corpo, os gestos, a voz, os sons etc. Nesse cenário, por um lado, aqueles que têm suas pesquisas voltadas às propostas de Michel Pêcheux, voltam-se aos últimos textos do autor, particularmente aqueles que foram escritos nos primeiros anos da década de 80, nos quais está explícito um encaminhamento às discussões da Semiologia barthesiana. Por outro lado, aqueles que se fazem valer das noções foucaultianas têm, cada vez mais, colocado à prova as atuais discussões de Jean-Jacques Courtine, mais particularmente aquelas que trazem uma leitura de Michel Foucault para discutir o corpo, as expressões e as imagens. Decorre daqui a disseminação de pesquisas que levam em conta a perspectiva denominada por Courtine de Semiologia Histórica. Nos dois casos, fica clara uma recorrente preocupação com a fiação de alianças teóricas que auxiliem na análise de materialidades inicialmente negligenciadas pela Análise do Discurso. Assim sendo, a proposta de pesquisa aqui delineada se apresenta enquanto preocupação teórico-metodológica: como descrever, interpretar e, portanto, como analisar discursivamente as materialidades do discurso que extrapolam os limites da língua ou, pelo menos, que se formulam em mais de uma linguagem? E mais: dentre as perspectivas semiológicas que se apresentam enquanto caminhos possíveis, com quais e de que modo a Análise do Discurso poderia estabelecer alianças sem descaracterizar seus pressupostos basilares?

Projeto: Gênero e discurso político no Brasil

Descrição: Este projeto tem por objetivo empreender uma análise discursiva dos enunciados produzidos pela grande mídia em torno da presença feminina no cenário político brasileiro. Trata-se de uma pesquisa que tem duas preocupações em seu escopo: uma preocupação com a análise do discurso político tal qual produzido atualmente; e uma preocupação relacionada à categoria de gênero no interior dos estudos do discurso. Por um lado, em termos de discurso político, nossa preocupação recairá sobre sua atual composição sincrética, exigindo-nos um olhar atento às diversas linguagens que compõem sua materialidade: da língua às imagens, dos gestos aos sons. Por outro lado, em termos de gênero, acostamo-nos àquilo que afirmaram, recentemente, Coulomb-Gully e Rennes (2010), segundo as quais “a questão do gênero foi, durante muito tempo, um ponto cego da Análise do Discurso”, o que impele os estudos produzidos atualmente a conceder-lhe lugar. Nesse sentido, a pesquisa aqui proposta é uma resposta a essa demanda, na medida em que problematiza, no interior da disciplina, o modo como a grande mídia tem conferido, discursivamente, visibilidades e/ou invisibilidades à presença das mulheres em cargos políticos, isto é, o modo como o cenário político tem produzido sentido sobre essas mulheres e, mais especificamente, sobre sua presença em espaços historicamente ocupados por homens. Em suma, o que aqui se propõe é compreender os instrumentos discursivos de que lançam mão os veículos de comunicação no momento em que se enuncia a presença feminina no cenário político, produzindo sentidos e verdades. Em termos de fundamentação teórica, esta pesquisa está pautada em uma Análise do Discurso derivada de Michel Foucault, bem como nas discussões atualmente empreendidas por Jean-Jacques Courtine.