Elaine Espindola Baldissera

Lattes: http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4734132D0

E-mail: elaespindola.ufpb@gmail.com

Grupo de Pesquisa: Líder do Grupo de Estudos e Pesquisa em Linguística Sistêmico-Funcional, Análise Crítica do Discurso e Multimodalidade/Multiletramentos (GEPLAM), integrante do Grupo SAL (Sistêmica, Ambientes e Linguagens) além de entidade externa do Núcleo de Estudos em Língua Portuguesa (NELP)

Projeto:Projeção Escrita e Oral: Comparação Trinocular

Línguas constroem seu sistema lógico diferentemente em diferentes tipos de discurso. Este projeto visa compreender os padrões de complexos oracionais (parataxis, hipotaxis, etc.) que realizam a retórica do discurso, isto é, os recursos lexicogramáticais utilizados para a realização do sistema semântico de projeção. A manifestação de projeção é analisada, na presente pesquisa, em complexos oracionais em termos de verbos de ‘dizer’ e ‘pensar’, uma vez que esses são processos que encapsulam um potencial de realizar projeção de locuções e/ou ideias. Com vistas a descrever e comparar a realização de textos orais e escritos em contextos variados,  pretende-se coletar textos escritos e orais advindos de instituições que sejam representativas de cada um dos processos sociossemióticos, sejam eles contextos jurídicos, religiosos, médicos, acadêmicos, entre outros. Desta forma, o nível semântico-discursivo (variáveis de campo e modo) é adotado como ponto de entrada para selecionar os textos. Para o modo, duas outras variáveis são levadas em consideração: (a) meio: envolvendo as modalidade escrita e falada da língua, bem como as variantes dessas modalidade, a exemplo dos textos escritos para serem falados, além das implicações originárias do canal de realização da linguagem (gráfico, eletrônico, outros); e (b) turno: mesmo considerando a natureza dialógica da linguagem, consideram-se aqui as efetivas possibilidade de troca de turno na circulação do gênero, o que resulta nas subcategorias de monólogo ou diálogo. Pesquisas linguísticas, como esta apresentada aqui, localizada no espaço entre o sistema e a instância se mostram de suma relevância uma vez que oferecem uma visão trinocular da língua. Isto é, este estudo é multidimensional, pois os dados aqui levantados serão analisados e interpretados desde as três perspectivas de linguagem propostas por Matthiessen (2007): “de cima”, “em torno”, “de baixo”. Essa pesquisa será realizada tanto pela (i) hierarquia de estratificação para investigar a gramática, sem perder de vista os aspectos textuais e contextuais; como pela (ii) escala da instanciação para descrever linguisticamente diferentes gêneros textuais, possibilitando a apresentação de padrões de variação de registros. Portanto, tais padrões estão correlacionados a características linguísticas do texto em contexto. Gêneros textuais são produzidos com objetivos específicos nas práticas sociais da vida diária. Uma teoria linguística proposta para caracterizar os gêneros precisa oferecer ferramentas analíticas que possibilitem a apreensão do dinamismo das práticas sociais. Nessa perspectiva, acredita-se que a noção de Contexto de Cultura precisa ser explorada, ou, até mesmo, desdobrada a partir da abordagem sistêmico-funcional, de maneira que compreendamos como atores sociais de naturezas diversas, originários de instituições socioculturais, interferem nas formas padronizadas de interação pela linguagem.

Projeto: NÚCLEO DE ESTUDOS EM LÍNGUA PORTUGUESA (NELP) – FASE II

O Núcleo de Estudos em Língua Portuguesa (NELP), fase II, é um projeto de professores de língua portuguesa do Departamento de Letras Vernáculas, do curso de Letras, do Centro de Artes e Letras, e está voltado para os estudos em nível de graduação e de pós-graduação. Caracteriza-se por ser constituído de um grupo de pesquisadores cujos interesses estão voltados para o desenvolvimento e a aplicação da Linguística Sistêmico-Funcional em língua portuguesa. Também está voltado para questões de ensino de língua materna e inserção nos ambientes educativos dos ensinos fundamental e médio.