EVANGELINA MARIA BRITO DE FARIA

Lattes: http://lattes.cnpq.br/1042071001002488

E-mail: evangelinab.faria@gmail.com

Grupos de Pesquisa:

1) dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/7538152019437067

2) dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/2232584789891253

 

PROJETOS:

1) CENAS DE AQUISIÇÃO DE GÊNEROS: UM OLHAR SOBRE A ENTRADA DA CRIANÇA NOS GÊNEROS ORAIS E ESCRITOS

Algumas pesquisas na área de linguística aplicada apontam para uma concepção de oralidade e escrita como duas práticas sociais de uso da língua. Dessa forma, as relações entre elas se dão dentro de um continuum tipológico das práticas sociais de produção textual (MARCUSCHI,2009). As duas modalidades caracterizam-se como multissistêmicas, utilizam múltiplas linguagens, por exemplo, a oralidade serve-se da gestualidade, mímica, prosódica, etc e a escrita serve-se da cor, tamanho, forma das letras e dos símbolos, como também de elementos logográficos, icônicos e pictográficos, entre outros, para fins expressivos.O projeto, que se apóia em pressupostos interacionais, pretende observar o percurso da aquisição de gêneros orais em seus multissistemas, isto é, descrever como se dá a aquisição observando a oralidade em suas naturezas extralinguística, paralinguística e linguística. Estudos como o de McNeill (1985) defendemque gesto e fala se encontram integrados numa mesma matriz de produção e significação, isto é, são constitutivos de um único sistema linguístico. Queremos observar essa matriz na perspectiva da aquisição dos gêneros.

 

2) AQUISIÇÃO DE ESCRITA EM PESSOAS SURDAS: SINGULARIDADES NO CAMINHO DO LETRAMENTO

Este projeto visa envolver o futuro profissional de Letras em estudos voltados para a aquisição de uma nova perspectiva de abordagem sobre o ensino de língua para surdos, procurando compreender a estrutura linguística da LIBRAS e de como se dá a transposição dessa língua para o Português. Em função desses propósitos, concentra-se nas seguintes questões: 1)o conhecimento de LIBRAS como língua; 2)a compreensão da escrita em pessoas surdas, isto é, a compreensão de que os surdos para adquirirem a língua não partem das habilidades fonológicas como os ouvintes; 3)a percepção das singularidades e das regularidades na escrita dos surdos; 4) a compreensão da fala e suas variações em LIBRAS 5) o entendimento do Letramento do surdo; 6)a contribuição da linguística para a inclusão dos surdos; 7) a compreensão da cultura surda.