Márcio Martins Leitão

Lattes: http://lattes.cnpq.br/2937822048370599

E-mail: profleitao@gmail.com

SITE:  http://www.cchla.ufpb.br/laprol/

Grupos de Pesquisa

http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/7011093120961110

PROJETO: 

1) PROCESSAMENTO ANAFÓRICO INTRASSENTENCIAL E A TEORIA DA LIGAÇÃO: APROFUNDAMENTO E NOVAS INTERFACES


Descrição: Este projeto pretende dar continuidade às investigações do projeto anterior, aprofundando os estudos em uma das áreas de forte atuação do laboratório que é o processamento anafórico, particularmente, no que diz respeito ao processamento correferencial de pronomes e reflexivos e as restrições estruturais relacionadas aos princípios da Teoria de Ligação (Chomsky, 1981). Com base nesse tema geral, a pesquisa objetiva: a) investigar se os potenciais antecedentes, disponíveis ou indisponíveis estruturalmente com base na teoria da ligação (princípios A e B), são levados em conta no processamento correferencial de reflexivos e de pronomes em PB e PE, verificando as distinções entre as duas variedades; b) finalizar o estudo de corpora investigando a frequência das formas reflexivas (a si mesmo(a), ele(a) mesmo, a si próprio(a), ?se? reflexivo) em PB e PE e o tipo de predicação em que ocorrem com o intuito de termos uma base da frequência de uso, para que se possa compreender em que contextos sintáticos e semânticos essas formas aparecem, assim permitindo a construção dos estímulos linguísticos experimentais com maior precisão; c) investigar se e quando os traços de número, gênero e animacidade, contidos nos antecedentes indisponíveis, que em possível relação de congruência com as formas reflexivas e pronominais, conseguem interferir no processamento correferencial; d) Pesquisar os mesmos fenômenos em indivíduos bilíngues, observando se há distinções em comparação aos indivíduos monolíngues e se o nível de proficiência na L2 atua no processamento anafórico no escopo da sentença, assim como se têm observado em outros fenômenos de processamento linguístico; e) Estabelecer um diálogo mais próximo com a teoria gerativa, particularmente, em relação aos desdobramentos da proposta clássica da teoria da ligação de Chomsky (1981); f) Iniciar os primeiros trabalhos relacionados na interface entre processamento linguístico e a área de Fonoaudiologia no que se refere ao processamento linguístico com base em input oral produzido por vozes disfônicas; e g) Iniciar também estudo na interface entre processamento linguístico e educação. O objetivo é mapear a habilidade leitora de alunos desde o ensino fundamental, até o ensino superior, com base nos fenômenos já estudados no laboratório, relacionados ao processamento anafórico e a articulação de orações.