SOBRE O EVENTO

O Congresso Internacional de Semiótica e Cultura – SEMICULT tem como objetivo apresentar a amplitude dos estudos semióticos, considerando sua vocação para a multidisciplinaridade. O tema escolhido Educação e Transmissão Cultural vai considerar a educação como um projeto global que se interessa por todas as formas de autonomia. Reúne Pesquisadores de Semiótica, aplicada às diferentes áreas do conhecimento: ciências sociais ou da cultura, artes, humanidades numéricas e cultura popular. Sua preparação remota foram os acordos de cooperação acadêmica e contatos de natureza científica que o Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal da Paraíba e o Programa de Pesquisa em Literatura Popular-PPLP vêm firmando com outras instituições universitárias brasileiras e estrangeiras, com vistas ao desenvolvimento de projetos conjuntos de investigação, intercâmbio de estudantes e professores, promoção e elaboração de eventos e publicações.

COMISSÃO ORGANIZADORA

Mª de Fátima Barbosa de M. Batista CNPq/UFPB/PPGL (Presidente)

François Rastier

CNRS/Institut Ferdinand de Saussure

Arnaldo Saraiva

Universidade do Porto-Pt

Mª da Conceição C. FerreiraUniversidade de Lyon Lumière 2-Fr

Marieta Prata de Lima Dias UFMT-Br

CONFERENCISTAS CONVIDADOS

Arnaldo Saraiva

François Rastier

Sarita Monjane

Pierluigi Basso

Mathieu Valette

Mª Helena Carreira

Carlos Newton Jr.

INSCREVA-SE

Eixos temáticos

Semiótica e literatura popular

Conferência: Ariano Suassuna e a cultura popular brasileira: o homem e a obra.

Ministrante: Prof. Dr. Carlos Newton de Souza Jr
Poeta e ensaísta, professor da Universidade Federal de Pernambuco, lotado no Departamento de Teoria da Arte e Expressão Artística, com atuação na graduação e no Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais do CAC. Realiza estudos na área da Cultura Brasileira, tendo se especializado em Ariano Suassuna e o Movimento Armorial.
Apresentador: Prof. Dr. Arnaldo Saraiva

Semiótica das culturas e ciências sociais

Conferência de abertura: Educação e transmissão cultural

Ministrante: Prof. Dr. François Rastier
Pertence ao Centre National de la Recherce Scientifique – CNRS/Fr. Preside o Institut Ferdinand de Saussure e o comitê científico do Observatório europeu de plurilinguismo. Ministra seminários na École de Hautes Etudes en Sciences Sociales – EHSS-Paris. Sua especialidade é a Semiótica das culturas e a semântica do corpus.
Apresentadora: Profª Drª Maria de Fátima B. de M. Batista
Conferência: Um modelo semântico para o estudo da proxêmica verbal no âmbito da semiótica das culturas

Ministrante: Profª Drª Maria Helena de Araújo Carreira
Professora da Universidade de Paris 8 onde coordena o grupo de pesquisa “Linguistique comparative des langues romanes” no Laboratório de Línguas Românicas. Suas áreas de atuação perpassam pela Linguística comparada das línguas românicas, pela pragmática e pela análise de discursos e textos.
Apresentadora: Profª Drº Maria de Fátima B. de M. Batista
Conferência: Identidade e plurilinguismo em África: o caso de Moçambique

Ministrante: Profª Drª Sarita Monjane Henriksen
Professora do Departamento de Cultura e identidade da Roskilde University – Mozambique. Filósofa da Linguagem e pedagoga, trabalha com educação multilíngue. Entre os seus trabalhos, destaca-se Language attitudes in a primary school: a bottom-up approach to language education policy in Mozambique (Roskilde Universitet, 2010).
Apresentadora: Profª Drª Maria Helena de Araújo Carreira

Semiótica da criação artística

Conferência: L’image vidée: sémiotique des objets e oeuvre filmique/A imagem vazia: semiótica dos objetos e obra fílmica.

Ministrante: Prof. Dr. Pierluigi Basso
Após os estudos doutorais em Bolonha com Umberto Eco e P. Fabbri, ensinou semiótica na Universidade IULM e Milão onde dirigiu também o Laboratório de Semiótica da comunicação Semioticaviva. Hoje é professor da Faculdade em Ciências da linguagem na Universidade Lumière Lyon 2 e membro do laboratório ICAR da Escola Normal Superior de Lyon.
Apresentadora: Profª Drª Maria da Conceição C. Ferreira
Conferência: A criação poética de Eugênio de Andrade

Ministrante: Prof. Dr. Arnaldo Baptista Saraiva
Professor da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, pesquisador em estudos brasileiros e africanos, ensaísta, cronista e poeta. Foi leitor de Língua e Literatura Portuguesa e Brasileira na Universidade da Califórnia, em Santa Bárbara (U.S.A.) e professor convidado da Universidade de Paris III (Sorbonne Nouvelle). Em Paris, foi orientando de Roland Barthes, A.J. Greimas e Gérad Genette
Apresentador: Prof. Dr. Carlos Newton Jr.

Humanidades numéricas e ciências da cultura

Conferência: Semântica do corpus para as humanidades numéricas
Ministrante: Prof. Dr. Mathieu Valette
Professor de Ciências da Linguagem no Instituto Nacional de Línguas e Civilizações Orientais-INALCO. Dirige a equipe de pesquisa Textos, Informática, Multilinguismo desde 2010. Especialista em Semântica do corpus para aplicação no tratamento automático das línguas, seus trabalhos versam sobre a epistemologia das ciências da linguagem e pesquisa de textos para as humanidades numéricas.
Apresentador: Prof. Dr. François Rastier

Minicursos

ZONAS ANTRÓPICAS DO ENTORNO HUMANO

MINISTRANTE: Prof. Dr. François Rastier

INSTITUIÇÃO: CNRS/Institut Ferdinand de Saussure

EMENTA: A semiótica das culturas assenta-se sobre a metodologia e as categorias descritivas necessárias ao comparatismo. À priori, sem teoria do homem, ela não pretende partir do universal, mas permite generalizações. Ela estende, portanto, a metodologia histórica e comparativa da linguística e de outras ciências da cultura ao conjunto dos fatos humanos, das artes, das concepções especulativas até aos dispositivos materiais e aos técnicos. Isto exige romper com as preocupações oriundas das teorias universalistas da cognição e da comunicação e, apoiando-se sobre a constituição do corpus e a instrumentação numérica, aprofundar o programa coletivo das ciências humanas e sociais.
Á guisa de ilustrações, diversos exemplos serão analisados: interpretação de figuras de um vaso grego, caracterização do estatuto semiótico das moedas, etc.

RESUMÉ: La sémiotique des cultures met plutôt l’accent sur la méthodologie et les catégories descriptives nécessaires au comparatisme. Sans théorie a priori de l’homme, elle n’entend pas partir de l’universel, mais de permettre des généralisations. Elle étend donc la méthodologie historique et comparative de la linguistique et des autres sciences de la cultures à l’ensemble des faits humains, des arts, des conceptions spéculatives jusqu’aux dispositifs matériels et aux techniques. Cela exige de rompre avec les préconceptions issues des théories universalistes de la cognition et la communication et, en s’appuyant sur la constitution de corpus et l’instrumentation numérique, d’approfondir le programme collectif des sciences humaines et sociales.
En guise d’illustrations, divers exemples seront analysés : interprétation des figures d’un vase grec, caractérisation du statut sémiotique des monnaies, etc.

ANÁLISE SEMÂNTICA DO CORPUS./L’ANALYSE SÉMANTIQUE DE CORPUS

MINISTRANTE: Prof. Dr. Mathieu Valette

INSTITUIÇÃO:(CNRS/INALCO)

EMENTA: 1) Introdução: Linguística da língua, linguística dos textos; o texto, objeto sociocultural, o texto na prática; texto, corpus, gênero e discurso. 2) As unidades linguísticas do ponto de vista textual: as unidades semânticas; abordagem textual do léxico. 3) Corpus e análise diferencial: os instrumentos lógicos para a análise do corpus; análise dos conteúdos web (análises axiológicas, análises tímicas).

RESUMÉ: 1) Introduction: linguistique de la langue, linguistique des textes; le texte, objet socio-culturel, le texte en pratique; texte, corpus, genres et discours. 2) Les unités linguistiques d'un point de vue textuel: les unités sémantiques; approche textuelle du lexique. 3) Corpus et analyse différentielle: les outils logiciels pour l'analyse de corpus; l'analyse des contenus web (analyses axiologiques, analyses thymiques).

APRENDIZAGEM DE UMA LÍNGUA ESTRANGEIRA PARA FINS ACADÊMICOS.

MINISTRANTE: Profª Drª Maria da Conceição Coelho Ferreira

INSTITUIÇÃO: Universidade de Lyon – Lumière 2

EMENTA: O minicurso procura responder ao seguinte questionamento: partindo de uma estrutura acadêmica, como estabelecer a aprendizagem de uma língua estrangeira em curto prazo? O Português com objetivos universitários - POU é uma disciplina destinada a alunos candidatos a intercâmbio em uma universidade brasileira. Considerando um mínimo de conhecimentos gramaticais e, com base em textos acadêmicos e de cultura geral de seu interesse, procura levar o estudante à adquirir uma base linguística necessária para avançar, gradualmente e ter autonomia na aprendizagem de uma língua estrangeira dada, no caso específico, a autonomia em francês.
Objetivos: Estimular a autonomia no aprendizado de línguas estrangeiras.

LITERATURA POPULAR, ORAL, MARGINAL.

MINISTRANTE: Prof. Dr. Arnaldo Saraiva (Universidade do Porto – Portugal)

EMENTA: As teorias modernas da literatura oriundas de diversos domínios reflexivos (da semiótica, da “escola da recepção”, dos “estudos culturais”, da teoria da comunicação, da filosofia ou da sociologia pós-moderna...) chamaram a atenção para a complexidade e ambiguidade do conceito de literatura, mas não produziram nenhuma definição indiscutível do que ela é e, buscando a sua especificidade, já inconformadas com a noção de “literariedade” legada pelos formalistas russos, assinalaram quase sempre a sua “impureza” e relativismo. Na verdade, a questão ou questões da literatura – o que é, para que serve, que pode, etc. – não devem desligar-se da questão ou questões da não-literatura, ou do que nas últimas décadas se designa à base de prefixos e de novos qualificativos de “literatura” (por exemplo, paraliteratura, contraliteratura..., literatura trivial, literatura menor...). Mas os avanços teóricos não têm impedido as censuras e os preconceitos, já raramente ideológicos e quase sempre estéticos e sociológicos, que marginalizam ou afastam do campo literário, desvalorizam e desprezam como literários textos orais da tradição, textos escritos como os da “literatura de cordel” e textos de espécie nova, sobretudo verbo-visuais ou relacionáveis com os media e com a internet. Percorrendo os conceitos ou teorias de novas designações gerais de espécies literárias, e analisando algumas dessas espécies (o provérbio, a quadra, a adivinha, o desafio de cordel…), o minicurso visa não só desfazer equívocos e lutar contra limitações dos comuns cânones literários mas também contribuir para o esclarecimento do complexo fenômeno literário, tendo em conta não só a textualidade mas também as circunstâncias da sua produção, da sua leitura ou do seu consumo.

SEMIÓTICA PEIRCIANA APLICADA À LEITURA DO TEXTO POÉTICO

MINISTRANTE: Prof Dr. : Expedito Ferraz Jr. (PPGL/UFPB)

EMENTA: Signo, semiose, modos de representação. Os modos de representação icônico, simbólico e indexical, A leitura de poesia e os modos de representação. Ênfase no simbólico: a metalinguagem. Ênfase no indexical: a referência. Ênfase no icônico: a imagem, o diagrama, a metáfora. Leitura de poemas diversos.

SEMIÓTICA DA MULTIDÃO: A 'RALÉ' NA LITERATURA BRASILEIRA CONTEMPORÂNEA

MINISTRANTE: Prof. Dr. Luciano Barbosa Justino - PPGLI/UEPB/CNPq

EMENTA: O minicurso tem o objetivo de estudar a literatura brasileira contemporânea, em especial narrativas que desenvolvem seus enredos em espaços densamente povoados ou que são protagonizadas por "suboutros", à luz do conceito de multidão, compreendendo-o como alternativa contemporânea aos conceitos de povo e de massa. Num primeiro momento, intento diferenciar a multidão contemporânea do sentido pejorativo a ela atribuído por autores diversos como Tarde, Freud, Ortega y Gasset, Canetti para os quais no mais das vezes é sinônimo de massa espúria e anônima, contrapondo-o também ao conceito tradicionalmente etnolinguístico e etnocêntrico de povo. Num segundo momento, observarei como o conceito de multidão de Benjamin, Negri, Virno, Cocco e Sloterdijk abre perspectivas instigantes para se pensar a literatura brasileira contemporânea e sua encenação de personagens marginalizados, subalternizados, empobrecidos e que considero a principal tendência da narrativa no Brasil de hoje. Para executar estes dois movimentos, partirei de uma leitura "impertinente" da Semiótica peirceana, propondo um "realismo indiciário" que faculta uma posição ético-política baseada na "primeiridade dos segundos", Muitas vezes à revelia das próprias narrativas, de seus autores, narradores e protagonistas.

A CARNAVALIZAÇÃO NO TEATRO SHAKESPERIANO

MINISTRANTE: Profª. Drª. Elinês de Albuquerque Vasconcelos de Oliveira

INSTITUIÇÃO: Universidade Federal da Paraíba - UFPB

EMENTA: O minicurso terá como eixo teórico o conceito da carnavalização desenvolvido pelo teórico russo Mikhail Bakhtin, bem como a sua realização através de recortes do texto dramático de William Shakespeare.

BAKHTIN: FILOSOFIA DA LINGUAGEM

MINISTRANTE: Prof. Dr. Arturo Gouveia de Araújo (UFPB)

EMENTA: Explanação dos conceitos fundamentais da filosofia da linguagem de Bakhtin. Contribuições de Bakhtin para a linguística e a teoria da literatura.

RELAÇÕES SEMIÓTICAS INTERASTÍSTICAS

MINISTRANTE: Profª Drª Ana Paixão – Université Paris 8/LER/CESEM-UNL

EMENTA: Este minicurso fará uma reflexão acerca dos modos de relacionamento entre as artes e o extra-artístico a partir do pensamento triádico de Charles S. Peirce. Propor-se-á, também, uma aplicação destes conceitos às ligações interartísticas entre a literatura e a música, analisando as correlações entre ambas ao longo da história, modos de expressão e técnicas de produção textuais semelhantes. Os exemplos analisados pertencerão à musica e à literatura portuguesa.

SEMIOLOGIA TEATRAL E REDES PERFORMATIVAS

MINISTRANTE: Catarina Firmo Université Paris 8 / LER/CET – UL

EMENTA:Neste minicurso, pretende-se lançar uma reflexão conjunta, a partir das teorias de semiologia teatral desenvolvidas, entre outros teatrólogos, por Patrice Pavis, Anne Ubersfeld, Tadeusz Kowan e Erika Fischer-Lichte. A aplicação das suas matrizes e conceitos será desenvolvida, através de exercícios de análise de espetáculos.

DEÍCTICOS ESPACIAIS EM VÁRIOS GÉNEROS DISCURSIVOS

MINISTRANTE: Isabel Margarida Duarte Universidade do Porto/CLUP - Université Paris 8/LER

EMENTA: Tratar-se-ia de analisar valores mais canônicos, adverbiais, de dêiticos espaciais em diferentes tipos de discurso, estudando o valor pragmático desses usos nos discursos concretos referidos, mas de acrescentar também a consideração de valores modais não adverbiais, pouco estudados ainda, que certas partículas discursivas têm em Português Europeu, sobretudo em discursos orais informais ou nos discursos literários que os imitam, estilizando-os. Tópicos a abordar:
1. valores adverbiais de certos dêiticos espaciais em diferentes tipos de discurso;
2. busca de outros valores em corpus (corpusdoportugues.org de Davies & Ferreira);
3. análise de diferentes valores modais das partículas cá e lá em Português Europeu, em textos orais e em textos literários que imitem o oral informal;
4. confronto com o que se passa em Português Brasileiro.

“SHOW DE BOLA!”: REPRESENTAÇÕES BRASILEIRAS NA IMPRENSA

MINISTRANTE:Isabelle Simões Marques Universidade de Coimbra Université Paris 8/LER/CLUNL -UNL

EMENTA:Propomo-nos a estudar neste mini curso a construção discursiva do Eu e do Outro por meio do gênero muito específico de discurso que é o da imprensa escrita em Portugal relativamente à questão identitária, através de um evento desportivo. Sabemos que a mídia tem uma influência direta sobre a imagem e opinião que uma dada sociedade poderá ter de outra. Analisaremos diversos artigos de imprensa provenientes de jornais com diferentes matizes políticos. Analisaremos a maneira como a imprensa escrita veicula representações ideologicamente ambíguas quando lidam com eventos socioculturais que podem aparecer por meio de comentários, formulações que os jornalistas (re)produzem na enunciação dos seus discursos. Para isso, utilizaremos diferentes abordagens de análise: semiótica, lexical, textual e enunciativa.

QUESTÕES SEMIÓTICAS E CULTURA CINEMATOGRÁFICA

MINISTRANTE: Pierluigi Basso Fossali

INSTITUIÇÃO: Université Lumière Lyon 2/Laboratoire ICAR,ENS de Lyon

EMENTA: O curso pretende questionar a análise do filme, através dos aspectos cruciais da culturalização assegurada pelo cinema. De fato, participa do desenvolvimento de formas de mediação para ter acesso ao sentido, às vezes com soluções inovadoras ou inéditas. Em particular, reflete sobre quatro eixos problemáticos: 1) percepção e linguagem fílmica (configuração da experiência sensível); 2) representação e argumentação (do figurativo ou figural, através da reflexividade enunciativa); Intertextualidade e tradução intersemiótica (percurso interpretativo e criatividade); 4) modelização da subjetividade (a identidade atorial entre memória e amnésia).

RESUMÉ:Le cours veut interroger l’analyse du film à travers des aspects cruciaux de la « culturalisation » assurée par le cinéma ; en effet, il participe au développement des formes de médiation pour accéder au sens, parfois avec des solutions innovatrices ou inédites. En particulier, le cours retiendra quatre axes de problématisation : (i) perception et langage filmique (configuration de l’expérience sensible et spectacularisation); (ii) représentation et argumentation (du figuratif au figural, à travers la réflexivité énonciative), (iii) intertextualité et traduction intersémiotique (parcours interprétatif et créativité), (iv) modélisation de la subjectivité (l’identité actorielle entre mémoire et amnésie).

POLÍTICAS LINGUÍSTICAS NA ÁFRICA AUSTRAL

MINISTRANTE: Profª Drª Sarita Monjane Henriksen

INSTITUIÇÃO: Universidade Pedagógica de Moçambique

EMENTA: O minicurso sobre Políticas Linguísticas tem como objetivo central (1) revisitar as políticas linguísticas na África pré-colonial e pós-colonial; (2) discutir as diferentes abordagens e ideologias que influenciaram as políticas linguísticas nas antigas colônias em África; fazer uma comparação entre as práticas e políticas linguísticas adotadas por diversos países africanos, com particular destaque para os países da região da África Austral. Em última instância, o minicurso concentra-se no caso de Moçambique, apresentando as principais razões que fizeram com que Moçambique adotasse o Português como língua oficial do país e principal meio de instrução em 1975, quando da independência nacional. O minicurso faz uma reflexão particular sobre a política das línguas curriculares no Sistema Nacional de Educação, no Moçambique pós-independência, olha criticamente para o modelo de ensino bilíngue adotado (Língua Moçambicana VS. Língua Portuguesa) e apresenta possíveis modelos viáveis de políticas linguísticas para o contexto moçambicano.

A CRIAÇÃO DE CORPORA PARA ESTUDOS LINGUÍSTICOS E LITERÁRIOS

MINISTRANTE: Prof. Dr Maurizio Babini

EMENTA: Objetivos principais deste minicurso são: apresentar os conceitos básicos de linguística computacional necessários para compreender o funcionamento dos softwares para elaboração e processamento de corpora e proceder a uma análise dos principais aspectos metodológicos ligados à constituição e análise de corpora por meio do software Hyperbase, de Etienne Brunet. Na primeira parte do minicurso, serão apresentados conceitos-chave da linguística computacional, como type/token, extração de raízes, lematização, extração de colocações (termos), n-grams desambigüização (do sentido das palavras) e na segunda serão mostradas todas as etapas necessárias para criação de um corpus eletrônico por meio de Hyperbase, fornecendo conhecimentos teóricos de base para sua utilização. Palavras chave: Linguística computacional; Terminótica; Processamento da Linguagem Natural; Corpus; Hyperbase.

SEMIÓTICA E PSICANÁLISE: PAIXÕES (DES)ESTRUTURADAS

MINISTRANTE: Prof. Dr. Hermano de França Rodrigues - UFPB

EMENTA: Numa interlocução entre a Psicanálise (pós)freudiana e a Semiótica Narrativa, o minicurso debruça-se sobre o vasto território da Música Popular Brasileira, com vistas a decifrar os arranjos passionais – eróticos e thanáticos – que apontam para novas formas de subjetivação na cultura. Examinaremos, nas canções contemporâneas, os indicadores linguageiros de um mal-estar social, marcado por excessos e rupturas.

PROGRAMAÇÃO

VÍDEOS

Introdução - Congresso Internacional de Semiótica e Cultura / João Pessoa


TODOS OS VÍDEOS - SEMICULT









ARQUIVOS

Programação Específica


Anais Semicult






LOCAL

HOSPEDAGEM